Carta do Presidente

Enviar por E-mail

A sustentabilidade é um termo que se tornou moda nos últimos anos. Basicamente podemos dizer que uma empresa é sustentável enquanto for capaz de atender às expectativas da maioria dos seus stakeholders: funcionários, clientes, accionistas, fornecedores, credores, sindicatos, instituições públicas e sociedade. Só então poderemos afirmar que a Novasoft mantém o "rótulo" de sustentável. Até agora conseguimo-lo, com base nos resultados obtidos em todos os planos.

Além disso a Novasoft mantém uma conta tripla de resultados positivos. Refiro-me ao conceito que John Elkington cunhou (o Triple Bottom Line "TBL" e/ou "3BL"). É por isso que a Novasoft apresenta as três vertentes, como são a económica, ambiental e social.

Esta é a época onde os peixes grandes não comem os pequenos, é mais correcto dizer que o peixe rápido come o mais lento. Por esta razão, a dimensão da empresa não é um factor competitivo por si só. Tudo isto porque estamos imersos no universo 2.0 e as empresas devem mudar o chip em relação a como desenvolver e implementar as suas estratégias nesta Nova Economia, Distribuída (NED), onde os principais desafios são como conseguir novos clientes e aumentar a visibilidade da marca, sem usar os antigos canais que são cada vez menos populares. A "googlelização" de tudo, as Wikis, os Blogs e o crescente poder dos blogueiros. A revolução do Smartphone, os novos dispositivos da Apple e o seu significado social. Devido a tudo o que foi referido, a empresa que não se adapte e veja esta nova realidade social e económica acabará por desaparecer e o seu espaço será ocupado por outro player que de facto domine esta nova etapa da NED. A Novasoft entende isso claramente: para ser economicamente sustentável, temos de apostar numa inovação permanente. A formulação estratégica e a boa governação são pilares fundamentais da sustentabilidade e que são garantias de resultados e criação de valor, apesar dos contratempos ao seu redor (crise e outros factores imponderáveis). Manter constantemente actualizadas as vantagens comparativas e competitivas como um vector de competência.

Para finalizar deixo-vos com a definição feita por Brundtland, (que foi por três ocasiões primeira-ministra da Noruega) sobre o conceito de sustentabilidade: "Satisfazer as necessidades do presente sem comprometer/sacrificar a capacidade das gerações futuras em satisfazerem as suas próprias necessidades".

 

© Novasoft. Todos os direitos reservados.